bitmain mineradora IPO

Bitmain Technologies, principal mineradora, realizará IPO

De acordo com documentos obtidos pela CoinDesk, a empresa de mineração de criptomoedas está abrindo uma oferta pública inicial (IPO) que pode vir a ser tão alta quanto US$ 18 bilhões em setembro, com uma capitalização total de mercado de US$ 40 a US$ 50 bilhões para a Bitmain.

Ela será listada na Bolsa de Valores de Hong Kong no quarto trimestre de 2018 ou primeiro trimestre de 2019 em meio a uma onda de unicórnios chineses atingindo os mercados públicos, incluindo os concorrentes de mineração de bitcoin Canaan Creative e Ebang Communication.

Uma das mais valiosas empresas de criptomoeda, a Bitmain fechou uma rodada de financiamento pré-IPO de US$ 1 bilhão em 23 de julho com uma avaliação de US$ 15 bilhões, quase duas vezes a valorização de US$ 8 bilhões da Coinbase, divulgada em abril.

O possível preço de US$ 18 bilhões em IPOs posiciona a Bitmain para deslocar a gigante social Facebook como uma das maiores ofertas públicas da história. O SoftBank Group e o Tencent Music devem bater o Alibaba e o Spotify para alcançar o número um e dois IPOs de todos os tempos no mesmo período fiscal.

A Tencent Holdings, Ltd., o Softbank Group, o China National Gold Group e um fundo soberano não identificado, que administra US$ 15 bilhões em ativos, participaram da rodada pré-IPO. Um compromisso mínimo de US$ 5 milhões foi finalizado até 18 de julho e assinado para a Bitmain Technologies Holding, o grupo holding de investimentos offshore das Ilhas Cayman, ligado ao bilionário chinês de tecnologia Lei Jun, fundador da empresa de eletrônicos Xiaomi, Inc.

Antes deste último financiamento, a Sequoia Capital China liderou a série A da Bitmain de US$ 50 milhões e US$ 400 milhões com a ajuda da IDG Capital de San Francisco, Coatue Management da Menlo Park, DST Global da Rússia e EDBI e GIC de Cingapura. A rodada da Série A respondeu por 5% das ações, com uma avaliação post-mortem de US$ 1 bilhão, enquanto a rodada da Série B avaliou a empresa em US$ 12 bilhões.

O preço e o volume da ação projetados não foram divulgados, mas os bancos de investimento próximos ao IPO estão calculando o índice P / L como 20 no primeiro ano comercializado publicamente.

Os números financeiros que apoiam esse múltiplo indicam que a Bitmain lucrou US$ 3,2 bilhões no total em 2016, 2017 e Q1 2018, com receita de US$ 2,5 bilhões em 2017 e US$ 2 bilhões no primeiro trimestre de 2018. A Bitmain prevê US$ 2 bilhões em lucro até o final do ano.

Fonte: Coindesk
Leia Também: E-book INÉDITO de Ethereum (ETH) da corretora FlowBTC

FlowBTC

Comprar e vender Bitcoin, Ether, Bitcoin Cash e Litecoin é na FlowBTC. A FlowBTC é a plataforma mais segura e rápida do Brasil, com 3 anos de existência, nunca saiu do ar e nem foi hackeada. Seus servidores são desenvolvidos pela Alphapoint dos Estados Unidos e APIs de última geração. Além disso, é a única corretora brasileira que faz parte da Enterprise Ethereum Alliance. Não fique de fora da nova economia digital, abra já sua conta em https://www.flowbtc.com.br/

Quer ficar por dentro de mais conteúdo? Siga o BrBitcoin nas redes sociais:

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta