Bradesco se une a grupo R3 de blockchain

Seguindo a tendência mundial, o Bradesco é o mais novo integrante do consórcio de blockchain R3 CEV. O Itaú já tinha dado este mesmo passo em Abril desse ano.

O R3 começou com 12 instituições financeiras em 2015, a maioria delas americanas ou européias. Hoje o grupo fundado por o ex-CEO da corretora global ICAP já conta com mais de 50 instituições pelo mundo inteiro.

O R3 iniciou como um permissoned blockchain (privado) em 2015. No ínicio de 2016, publicamente iniciou testes utilizando a plataforma Ethereum para smart contracts, tendo inclusive feito um live trial de um contrato ISDA de swap no Blockchain. Mais recentemente, a R3 vem focando em uma plataforma proprietária chamada Corda.

 

Bradesco

“A adição do Bradesco é mais um marco na expansão global do nosso consórcio. A América Latina é uma região importante para nós, já que procuramos desenvolver tecnologias inspiradas em distributed e shared ledger que atendam aos requisitos da nossa diversificada rede de membros que operam globalmente em mercados financeiros”, concluiu David Rutter, CEO da R3.

Enviar Comentário