bitcoin

Bitmain, a grande mineradora de bitcoin apresentou oficialmente um pedido de IPO

A mineradora de bitcoin Bitmain, com sede em Pequim, apresentou oficialmente um pedido de abertura de capital na Bolsa de Valores de Hong Kong (HKEX).

A tão aguardada IPO da Bitmain foi publicada nesta quarta-feira e no folheto segue vários novos relatórios que revelam que a mineradora tem ponderado uma listagem de Hong Kong para uma captação de recursos públicos multibilionária. O processo teve controvérsias, com diversas empresas negando sua participação na fase de financiamento pré IPO, o que lançou dúvidas sobre a empresa.

Como o aplicativo ainda está em desenvolvimento e esperando novas audiências da HKEX, ainda não se sabe quanto a empresa valerá no final. Como foi mostrado no aplicativo publicado, muito detalhes continuam em aberto, incluindo o número de ações a serem oferecidas e o cronograma de oferta pública.

Mesmo assim, o folheto dá uma visão sobre a situação financeira da Bitmain e sua estrutura e funcionamento interno.

De acordo com o registro, a empresa totalizou 2.517.719.000 dólares em receita no ano de 2017, número que foi bem maior em relação aos 277.612.000 de dólares do ano de 2016.

Dessa receita a empresa faturou 1.212.750.000 dólares no ano passado e 1.030.151.000 dólares na primeira metade de 2018, enquanto em 2016 o mesmo número foi de 151.351.000 dólares.

Segundo a CoinDesk os lucros da Bitmain aumentaram de maneira significativa ano a ano, dando um salto de 100 milhões em 2016 para 1,1 bilhão em 2017 e 1,1 bilhão apenas no primeiro trimestre de 2018.

O lucro líquido da Bitmain foi de 48,6 milhões em 2015, 113,5 milhões em 2016, 952,5 milhões em 2017 e 952,1 milhões no segundo trimestre de 2018. A empresa também possui um saldo de 886,9 milhões em Bitcoin, Bitcoin Cash, Ether, Litecoin e Dash. Isso em 30 de junho, após ter uma significante perda líquida de 102,7 milhões nos últimos meses, número muito maior em relação aos anos anteriores. O que representa 28% dos ativos totais da empresa deste ano até agora. Já as participações em criptomoedas foram avaliadas anteriormente em 56,3 milhões e 872,6 milhões, 30% dos ativos até o final de 2016 e 2017, respectivamente.

Aumento nas vendas de hardware

A Bitmain notou um grande impulso para as suas vendas de hardware de mineração entre 2015 e a primeira metade de 2018. Em 2015 a empresa gerou 107,8 milhões com seus ASICs, já no primeiro semestre de 2018 gerou 2,6 bilhões, registrando um aumento de meio bilhão em relação a 2017.

A empresa vendeu 230 mil dólares em mineradores em 2015, 260 mil em 2016, 1,62 milhões em 2017 e 2,56 milhões nos primeiros meses de 2018. Sendo em 2017 27% desses fundos recebidos em criptomoedas.

A empresa foi diversificando seus produtos ao longo dos anos. Em 2015 todo seu hardware era voltado a bitcoin, mas nos primeiros semestre de 2018, 73,2% de suas mineradoras poderiam ser utilizadas para minerar bitcoin ou bitcoin cash. Porém a empresa previa um forte crescimento no mercado de hardwares de mineração de cripto em 2018, e pediu um novo hardware aos seus parceiros de produção, mas com a desaceleração do mercado de cripto isso causou um excesso de estoque na empresa no primeiro semestre de 2018.

Arrecadação de Terras

A empresa tem pego terreno na China para construir sites de fazenda doméstica de mineração de cripto. E declarou ter solo no interior da Mongólia com tamanhos de 31 a 45 metros quadrados, um terço na Ningxia e um quarto em Sichuan.

Em termos de áreas alugadas, a Bitmain possui 15.200 metros quadrados de terreno em 5 locais e 50 propriedades, um total de 99.700 metros quadrados. A empresa pretende lançar operações de mineração também em Washington, Tenessee e Texas, onde já selecionou sites, há também o interesse de mineração de criptomoedas no Quebec, onde a energia elétrica é barata. As construções estão em andamento e devem ser inauguradas no começo de 2019. Além disso, a Bitmain mantém espaços adicionais para operações de negócios internacionais em Hong Kong, nos EUA, Canadá, Brasil, Geórgia, Israel, Quirguistão, Malásia, Holanda, Rússia, Cingapura e Suíça.

Detalhes de financiamento

A CoinDesk informou que a Bitmain havia levantado três rodadas de fincanciamento de investidores na Ásia e nos EUA, mas a empresa tinha escondido os investidores e os números envolvidos até agora.

Em uma rodada de investimentos da Série A de US $ 50 milhões encerrada em 8 de agosto de 2017, a Bitmain recebeu US $ 18,75 milhões da SCC Venture, US $ 12,5 milhões da Richway Investment, US $ 12,5 milhões da Sinovation, US $ 4,25 milhões da Blue Lighthouse, US $ 1,2 milhões da IDG China e US $ 0,80 milhões da Circuito Integrado de Pequim, mostra uma cap table nos impressos.

A SCC Venture, maior contribuinte da Série A, também liderou a rodada da Série B, arrecadando mais de US $ 128,95 milhões em financiamento.

A rodada da Série B fechou US $ 292,7 milhões em 19 de junho deste ano. SC GGFIII (US $ 49,98 milhões), China Taijia (US $ 29,99 milhões), Blue Lighthouse (US $ 25,99 milhões), Coatue (US $ 17,49 milhões), EDBI (US $ 13,99 milhões), Rising Delight Enterprises (US $ 7,99 milhões), FreeS Bit SPV Fund (US $ 7,99 milhões) Richway Investment (US $ 4,99 milhões), Han Guang Capital (US $ 3,99 milhões) e FBH Partners (US $ 0,99 milhão) juntaram-se ao SCC Venture, pouco antes de a Bitmain fechar sua rodada pós-Série B.

A rodada de financiamento pós-Série B pré-IPO arrecadou US $ 422,05 milhões e terminou no último mês em 7 de agosto. A Crimson Partners contribuiu com US $ 149,09 milhões, assim como Casmain (US $ 43,01 milhões), CICFH Entertainment Opportunity (US $ 40,01 milhões) e Lioness Capital. US $ 33,01 milhões), Bluebell Global Holdings (US $ 30 milhões), Gondane Avatar Investments (US $ 30 milhões), Palace Investments (US $ 30 milhões), Jumbo Sheen Amber LP (US $ 30 milhões), Temasek’s Pavilion Capital (US $ 20 milhões), Xin BM Investment (US $ 20 milhões) ), Newegg Technology (US $ 15 milhões) e Shanghai Investment Corporation (US $ 12 milhões).

Negócios e estrutura corporativa

Além das estatísticas contábeis, o folheto da Bitmain inclui várias outras informações sobre a própria empresa como por exemplo, o número de empregados em cada área. Destacando as empresas que trabalharam e assessoraram no acordo de IPO, a empresa também listou a China International Capital Corporation, a Hong Kong Securities Limited (única patrocinadora da oferta) e os Escritórios de Comércio e Finanças no lado financeiro da oferta pública. A Maples e a Calder em Hong Kong, KPMG e Frost & Sullivan que prestam serviços de auditoria, jurídicos e de consultoria.

A Bitmain revelou também que possui uma participação de 3% no navegador da Internet Opera depois de ter investido US $ 50 milhões em sua entidade corporativa Opera Limited. A Global Digital Mercantile Ltd., financiadora em criptomoeda, recebeu US $ 1 milhão da Bitmain em troca de uma participação de 5% na empresa.

 

Leia Também: E-book INÉDITO de Ethereum (ETH) da corretora FlowBTC

FlowBTC

Comprar e vender Bitcoin, Ether, Bitcoin Cash e Litecoin é na FlowBTC. A FlowBTC é a plataforma mais segura e rápida do Brasil, com 3 anos de existência, nunca saiu do ar e nem foi hackeada. Além disso, é a única corretora brasileira que faz parte da Enterprise Ethereum Alliance. Invista com especialistas, abra já sua conta em https://www.flowbtc.com.br/

Quer ficar por dentro de mais conteúdo? Siga o BrBitcoin nas redes sociais:
Comentários do Facebook

Deixe uma resposta