mineração

Gigante Bitmain estuda migrar de mineração para Inteligência Artificial

Devido à recente repressão às criptomoedas na China, a fabricante chinesa de ASICs (hardwares específicos de mineração), a Bitmain, está se voltando para a inteligência artificial (IA) como uma fonte alternativa de receita, segundo a Bloomberg reportou ontem, 17 de maio.

A China baniu os ICOs no outono do ano passado, e em Janeiro deste ano, as negociações através de serviços semelhantes à uma corretora, e em fevereiro, até as corretoras estrangeiras.

Bitmain fabrica os chips de processamento e hardwares de mineração que mineram uma variedade de criptomoedas, incluindo Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), Monero(XMR), entre outras. Embora o lançamento do Minerador específico de Monero no final de março tenha levado a criptomoeda a atualizar o sistema, a fim de preservar sua natureza resistente ao ASIC.

Jihan Wu, co-diretor executivo da Bitmain, disse a Bloomberg em uma de suas entrevistas pouco frequentes que, “a inteligência artificial exige muitos cálculos”, sendo assim a natural alternativa para o fabricante do ASIC:

“Como uma empresa chinesa, temos que estar preparados”.

O chip Sophon BM1680 da Bitmain, que eles começaram a vender em outubro, pode acelerar mais o aprendizado de uma máquina em comparação com os fabricados pela Nvidia e Advanced Micro Devices, embora não seja tão poderoso.

Wu – que prevê que os chips de inteligência artificial poderiam responder por até 40% da receita da Bitmain em cinco anos – disse à Bloomberg que a Bitmain está “apenas tentando fazer algo que eles não podem cuidar tão bem”.

No final de fevereiro deste ano, um relatório mostrou que a Bitmain, uma empresa de quatro anos, fez entre US$ 3 e US$ 4 bilhões em lucros operacionais em 2017, em comparação com a concorrente Nvidia, de 27 anos, que fez US$ 3 bilhões durante o mesmo período.

 

Quer ficar por dentro de mais conteúdo? Siga nossas redes sociais:

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta