Mongólia: Banco Central autoriza a emissão da primeira moeda digital do país

De acordo com um comunicado de hoje da Montsame, a Mobifinance, maior operadora de telecomunicações móveis da Mongólia, tornou-se a primeira entidade licenciada a emitir sua própria moeda digital no país.

Mobifinance a empresa que é braço financeiro da Mobicom, agora está apta à emitir para investidores a moeda digital apelidada de “Candy”. Os executivos receberam formalmente permissão em um evento cerimonial na sede do Banco da Mongólia nesta sexta-feira.

Essa conquista veio depois de cinco meses que o banco central oficialmente aprovou a regulamentação da moeda digital, o CEO da Mobicom, Tatsuya Hamada se mostrou muito otimista em relação ao papel desse marco na economia.

Montsame alegou que:

“À medida que as moedas digitais começaram a circular, os caixas eletrônicos e os cartões também se tornarão coisa do passado”

Conforme com os planos para moedas digitais apresentados pelo banco central em abril “a regulação define quem participará do sistema monetário digital e como, o processo de obtenção de permissão, direitos e deveres dos clientes e prestadores de serviços”.

Na época, a Montsame afirmou que também esperava apoiar o desenvolvimento da tecnologia e sistema de pagamentos FinTech.

Para os consumidores da Mongólia, a Candy já existe como um ecossistema inteiro, e eles podem usar a moeda digital para pagar por vários serviços com uma variedade de negócios.

 

Leia Também: E-book INÉDITO de Ethereum (ETH) da corretora FlowBTC

FlowBTC

Comprar e vender Bitcoin, Ether, Bitcoin Cash e Litecoin é na FlowBTC. A FlowBTC é a plataforma mais segura e rápida do Brasil, com 3 anos de existência, nunca saiu do ar e nem foi hackeada. Além disso, é a única corretora brasileira que faz parte da Enterprise Ethereum Alliance. Invista com especialistas, abra já sua conta em https://www.flowbtc.com.br/

Quer ficar por dentro de mais conteúdo? Siga o BrBitcoin nas redes sociais:
Comentários do Facebook

Deixe uma resposta